Post grande, caráter pequeno

Vou fazer um post grande então, Asuka. Post enorme, com muitas figurinhas.
Sabe, adoro fazer posts grandes com pausas para explicações ou situações que têm a ver com o conteúdo do post. Ainda mais quando as próprias situações são mais engraçadas que o post. Aí, quanto mais situações, maior fica o post. Porque eu gosto de posts grandes. Bom, eu gosto de escrever muito. Não sei se vocês gostam de ler.

Mas o que realmente importa é sobre o que é o post grande. Não adianta ficar falando horas e horas e horas sobre algo que ninguém dá importância nenhuma. Um post grande deve ter, no mínimo, informações sobre algo realmente relevante e que possa ser usado algum dia por alguém. Um post grande pode ser só um post grande ou pode ser um bom post grande. Tomara que essa seja a segunda opção.

É difícil fazer posts grandes porque muitas vezes falta assunto. Aí a gente é obrigado a ficar enrolando, enrolando, enrolando. Sabe, eu acho que eu sou até bom em fazer posts grandes porque sei enrolar. Você, por exemplo, foi tão bem enrolado que está lendo esse parágrafo buscando algo útil no meio do post. Mas não tem não. Mais pra baixo deve ter. Mas esse post não pode ser tão fútil assim. Eu não postaria só por postar. Eu gosto de fazer posts grandes.

E posts grandes são legais porque muitas vezes ficam para a história, alguém sempre vai lembrar daquele postão que você fez e vai contar para os amigos. Bem, pelo menos lembrar. Tá, talvez nem isso. Mas porque não tentar, certo? Por isso vou escrever posts grandes com mais freqüencia. Prometo.


Cervejinha da inspiração. Hum…

Agora, por exemplo. Não tenho nada pra falar. Mas posso fingir que estou escrevendo algo. Meu teclado faz muito barulho. E com a velocidade embasbacante que digito, parece que estou escrevendo furiosamente alguma crítica sensacionalista. Ah, mas tem hora que dá vontade dá viu. Posts grandes nascem de críticas. Críticas são bem-feitas quando são feitas em posts grandes.

Mais um parágrafo para encher lingüiça. Ainda me pergunto, depois de usar “x” por tanto tempo, se “encher” é com “x” ou “ch”. Foram 8 aspas nessa frase. Se contássemos o número de “risquinhos”, seriam 16. Com mais 4 agora, 20. Que bela teoria.

Acho que já está bom. Já está grande o suficiente. Creio eu que agora que eu fiz um post grandão, eu fiz a vontade do nosso amigo Asuka. Asuka, essa é pra você!

Anúncios

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s