Ofendendo uma figura ilustre do Rock em um post grandinho.

– Atenção: este post pertence ao antigo Odeio e Justifico, publicado originalemente em 19/07/06. –

Pare tudo o que você está fazendo porque se você gosta de Nirvana, vai passar a me odiar depois deste parágrafo.


Tá apontando na direção errada, mongol.

Kurt Cobain é um dos maiores e geniais idiotas do Rock desde sua criação. Mesmo porque o Rock nunca foi de criar os ídolos que suas mães gostariam que você tivesse.

le foi o ídolo de uma geração que conheceu um rock decadente, uma geração que se alimentava de música de qualidade duvidosa. Os roqueiros do começo dos anos 90 precisavam de um ícone, um cara que falasse muita merda, tivesse aspirações messiânicas e zoasse todos os outros aspirantes a ídolos.

Esse cargo caiu como uma luva em Kurt Cobain.

Como fazer um ídolo Grunge em 3 passos simples:
Pegue um rapaz neurótico com cabelos sebosos, uma música raivosa sem sentido explícito e algumas drogas. Algumas não, vai. Coloque TODAS as drogas disponíveis: você terá um vocalista de uma banda Grunge, o estilo musical predominante no início dos anos 90.
O Grunge nasceu em Seattle com bandas como Temple of the Dog, Pearl Jam, Alice in Chains, Soundgarden e o próprio Nirvana. O som era pesado, triste e beirava a babaquice com o Smashing Pumpkins, uma banda que os emos de hoje iriam a-do-rar.

Duas bandas de sons diferentes se destacaram e conquistaram as multidões. O Pearl Jam contava com dois talentosos e criativos guitarristas, um baixista, um excelente baterista e o principal: Eddie Vedder. Já o Nirvana se sustentava com um baixista mediano que não conseguia se enturmar e tinha ciuminho dos outros dois, um baterista que era nada menos que Dave Grohl e nos vocais e guitarra, Cobain.

Conclui-se então que o som do Pearl Jam era bem mais elaborado e mais bonitamente bem feito, mas porque o Nirvana era mais adorado?

orque Kurt Cobain falava merda. Um Kurt liderado pelo pó dizia “Me estupre, me estupre, me estupre” e milhões de adolescentes gritavam “Me estupre, me estupre, me estupre” como se fosse um jingle de Natal.

Então num belo dia da manhã de 5 de abril de 1994, Kurt se dá um tiro de doze na boca porque tava alto. Os fãs ficaram indignados como torcedor brasileiro depois de ser eliminado da Copa, procurando desculpa em qualquer coisa. Até no guaxinim que tava passando na árvore em cima da casa de Cobain.

– Pô, foi a Courtney Love que conspirou contra ele!!!
– Mimimi, ele tava drogado demais pra se dar um tiro de doze na boca!!!
– Foi um guaxinim que tava passando na árvore em cima da casa de Cobain!!!
– Foi uma cabeçada do Zidane!!!

E pior que essa engraçada adoração ao mito Kurt Cobain, são os fãs de Nirvana.

Duas semanas após a morte do último Messias do Rock, os fãs de Nirvana começaram a protestar, dizendo que Rearviewmirror (uma música de Eddie Vedder para o segundo álbum do Pearl Jam, o ótimo Vs.) era uma música sobre suicídio. Oras, mas como o disco foi lançado em 1993? Eddie Vedder seria então um profeta?

Cobain virou um ídolo instantâneo porque era porra-loca. É fácil ser um ídolo porra-loca, um cara de atitude que milhões de roqueirinhos iriam copiar mais tarde. Veja o rapaz do Ídolos com cabelo de pica-pau. Ele vai ganhar o programa porque é todo nervosinho.

Vale destacar que não estou criticando o Nirvana. Estou contra a figura divina de Kurt Cobain e abdico seu status de mártir do Rock. Cobain não fez o Grunge sozinho e o Grunge não acabou com um tiro na boca – e sim pela mediocridade do 4 non Blondes.

Cobain ascendeu aos céus e sentou ao lado de Jimmy Hendrix, que ofereceu uma tragada e voltou a ver estrelas. Virou uma divindade do Rock. Não pela sua música de qualidade duvidosa, mas pelo fato de se tornar um mártir do rock, das drogas e da fúria de carentes adolescentes rebeldes.
Kurt é ídolo de uma geração que mede a idolatria de um personagem por sua presença em camisetas. Pode perceber, todo roqueirinho de 12 a 15 anos (a fase mais rebelde) tem ou sonha em ter uma camiseta do Nirvana e sair gritando que é contra o sistema.

Somos de uma geração que passou a adorar pessoas por suas faces em camisetas, não por suas atitudes. Agora cabe a você me xingar nos comentários.

Anúncios

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

56 comentários em “Ofendendo uma figura ilustre do Rock em um post grandinho.”

  1. Olhe cara tudo bem é sua opinião e eu respeito, mas pelo amor de deus. eu sou muito fã de nirvana e meu grande idolo é kurt cobain , pesquise antes de falar mal dele a musica rape-me nao está no sentido de arombe-me, mas sim no sentido de protesto.
    e kurt nao falava nenhuma merda nao basta olhar a traduçao tem que entender o significado ,
    se vc é uma bibinha que nao tem coragem de ser vc mesmo e sair do armário ninquem tem culpa disso, muito menos o kurt e n fale mal nem do krist e nem do dave sabia que tem uma legião de fãs que te matariam pelo que vc postou seu babaca

    nasce de novo antes de falar mal do kurt e do nirvana

    seu viado arombado.

    stay away!

    Curtir

  2. Discordo com voce na questao da musica pra voce ter noção elas são tão boas que 20 anos depois da morte do Kurt elas ainda sao escutadas e cantadas por milhões de fãns
    Enfim tua opinião e uma merda

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s