Ozzy e a história de metade dos estilos musicais

Ozzy começou sua carreira artística tocando gaita num grupo inglês chamado The Fuscas. Embora o grupo fizesse algum sucesso na cidade de Liverpool, não era muito conhecido fora dela. A crítica massacrava o grupo, dizendo que algo não combinava com o som, algo na melodia irritava os ouvidos. Algo estava errado.

Ozzy então deixou a banda, que mudou de nome para The Beatles e estourou, se tornando mais tarde um mito do rock.

Ozzy não vivia sem música, precisava cantar, mostrar seus dotes. Nasceu então o Blackstreet Boys, uma boyband que difundia os ideais do Satã.

YEA DUDE WE ARE THE BLACKSTREET BOYS AND SATAN RULES!

 

Com hits como “As long as Satan loves me”, “I love Satan”, “Everybody wants to be Satan” e “Satan is on the table”, conquistaram o sucesso instantâneo nos circuitos underground de boybands americanas. Ozzy, Josh, Kelvin, Mark, Joe e Downey eram motivo de conversas quentes entre os adoradores do Senhor das Trevas. As meninas os adoravam, os meninos também. Todos os satanistas adoravam os Blackstreet Boys.

Mas a carreira não durou muito. Embora a união fosse um dos pontos fortes no grupo, apareceram problemas de convivência e adaptação.
Josh começou a mostrar um lado mais afeminado, provocando a ira de Ozzy. Joe se envolveu com bebidas, provocando a ira de Ozzy. Downey se converteu, provocando a ira de Ozzy. Ozzy ficou revoltado e deixou o grupo.

Josh, Kelvin, Mark, Joe e Downey se separaram, criaram cada um sua família e tiveram um filho cada. Seus nomes eram Kevin, Brian, A.J., Nick e Howie, respectivamente. Esses meninos mais tarde fundariam o Backstreet Boys.

Ozzy no entanto não quis mudar. Ele sempre fôra underground e mal, não podia mudar seu estilo. Começou a se alimentar mal e usar drogas pesadas. Comia morcegos, fumava tempero de macarrão instantâneo e acabou adoecendo. Ozzy precisava de música, precisava difundir sua satanicidade. Procurou então alguns homens peludos e cabeludos e fundou o Black Sabbath.

No começo, o Black Sabbath tocava um arroz-com-feijão como qualquer banda de garagem. Precisavam de algo novo, Ozzy precisava inovar. Foi quando num dia de ensaios, Ozzy e Tony tentavam erguer um pedaço de ferro que caiu sobre o baixista Geezer…

*o diálogo original foi em inglês.

O: – Hey, Tony! Me ajude a levantar esse maldito pedaço de metal dos infernos!
T: – Espera, Ozzy. Estou criando uns riffs, ouve só.
O: – Não tenho tempo pra isso! O Geezer está indo de encontro a Satã e você aí tocando guitarra?
T: – O que tem de mal nisso?
G: – OZZY, MALDITO! ME AJUDE A LEVANTAR ESSE METAL PESADO!
T: – Ei! Diga isso de novo!
G: – OZZY, MALDITO!
T: – Não, não. Depois disso!
G: – Me ajude a levantar esse metal pesado!
T: – Metal pesado! Heavy Metal! É isso!

Nascia então o Heavy Metal, com seus rifs pesados e notas baixas. Ozzy estava realizado.

Então Ozzy conhece Sharon, teve vários filhos babacas e gravou algumas temporadas de um reality show onde mostrava pra todo mundo que tinha ficado mongol por causa dos morcegos que comeu uns anos atrás e que tinha filhos babacas. Aproveitou e lançou seus filhos babacas pra fazerem sucesso na MTV e Ozzy ficou gagá.

Agora vamos assistir México e Irã, que esse jogo tá bom pra caramba.

Anúncios

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

Um comentário em “Ozzy e a história de metade dos estilos musicais”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s