Resenha: Resident Evil 3 [plus: 2 anos de Odeio e Justifico!]


Resident Evil: Extinction, 90min, 2007, blablabla, cores

Tipo, acha justo num país como o Brasil, onde blogueiros estão passando fome, eu perder o meu tempo falando desse filme medíocre? Porque falar das coisas boas se eu posso falar das ruins?

Vamos relembrar do que estamos falando aqui: Resident Evil. Lançado em 1996, RE provavelmente foi o responsável pelo empurrão definitivo para a geração 32bits. Também foi o pioneiro do Survival Horror, estilo que usa como combustível sustos, gritos, mortos-vivos aparecendo do nada e que tem por objetivo simplesmente provocar medo em quem joga. Jogos como Silent Hill (o mestre do gênero, permanece sem concorrente à altura), Fatal Frame e outros só existem graças à iniciativa da Capcom em lançar Resident Evil.

É preciso peito pra dizer “Ok, chega de fazer jogos coloridos, vamos fazer um com sangue e criaturas nojentas comendo carne humana”. Até então, o jogo mais violento era Super Mario World, com um italiano de bigode e macacão pulando em cima de tartarugas, arrancando seus cascos e usando como arma para derrotar outras tartarugas, pulando sobre balas de canhão gigantes em cima de seu dinossauro que engolia as criaturas vivas para transformá-las em moedas e ganhar pontos que não significavam nada.


Me pergunto como nossas mães deixavam a gente jogar isso numa boa.
Não as culpo pela ignorância, sabe.

Os filmes não têm nada a ver com os jogos – malemá utilizaram termos e parcos personagens pra ninguém dizer “pô, mas paguei ingresso pra Resident Evil, isso não é Resident Evil, chama o gerente”. O filme pegou algumas partes do enredo e criou-se uma história própria. Botando a parcialidade de lado, eu achei o primeiro filme bom. Pegou as melhores partes e fez um filme divertido. Como de fato rendeu uma boa grana, decidiram lançar um segundo e creio que foi aí que nasceu o erro: os caras empolgaram. O segundo filme foi ruim, o terceiro foi terrível.A graça dos jogos é que você controla seres humanos que se fodem lindamente o jogo inteiro, se curando com sprays e com pouca munição. Alice é indestrutível, tem habilidades fantásticas como super pulos, super força, super agilidade, super telepatia, super…


Mas peraê, telepatia? Igual assim, nos filmes?

Sim. No final do segundo filme, Alice mata um guarda apenas olhando para a câmera de segurança. Só pra constar, assim, como quem não quer nada, em momento algum da série acontece NADA de paranormal. Nenhum monstro tem poderes psiônicos, telepatia, telecinese, televisão, nada do tipo. As cagadas começam por aí. Aliás, antes disso acontece a patética batalha de Nemesis contra Alice. Nemesis é o vilão pentelho do terceiro jogo e um dos personagens mais marcantes de Resident Evil. No jogo, ele aparece TODA HORA pra te dar uma muqueca ou atirar em você com um lança-mísseis, mas é lento como um velho canceroso com osteoporose e artrite. No filme, ele se move com a leveza de uma bailarina, chora e se torna bonzinho antes de morrer. É mole?Ok, estou sendo implicante com o filme. Vou citar o companheiro Flávio Serpa para livrar o filme das minhas acusações.

Acho que o filme deveria consistir basicamente da Jill pegando um chave de um lado da mansão e correndo até o outro lado da mansão pra abrir uma caixinha que tem uma pedra que ela vai usar numa estátua que está numa sala no terceiro andar pra ativar um puzzle no qual ela vai precisar de 4 brasões espalhados pelos quatro cantos da mansão para ser resolvido e assim ela vai conseguir uma manivela que abre a clarabóia do quinto andar pra apertar um botão no telhado que ativa o puzzle pra abrir a porta secreta no porão que dá acesso acesso ao laboratório. E claro que esse puzzle necessitará de mais 7 pedras espalhadas em locais distintos da mansão, incluindo o esgoto, o jardim e a sala com a lareira onde você encontrará o Barry e conversará por 30 segundos sobre qualquer coisa que não elucide em nada no enredo que, a bem da verdade, nem existe mesmo.

O terceiro filme é cheio de exageros absurdos.

Terra deserta: aquecimento global é pura frescura.
Tipo, logo no começo do filme explicam que o T-Virus se espalhou pelo mundo todo e a raça humana foi dizimada. Então dizem que todas as plantas e animais morreram. Por enquanto, faz sentido. Então o filme diz que até a água dos oceanos secou e o planeta morreu.

Mas… como assim secou? A parte dos animais e plantas é até entendível, já que eles podem ter sido contaminados também, mas e o que aconteceu com a água? Os zumbis simplesmente beberam os oceanos?

Telepatia: encanei com isso.
Ok, vamos considerar que telepatia é algo normal em seres geneticamente modificados transformados em super soldados. Alice passa o começo do filme todo sem esboçar nenhum tipo de reação telecinética. Então, tem um sonho e começa a levitar pedras e sua moto. Na outra cena, ela cobre o céu com fogo, proveniente de uma pequena rajada de um lança-chamas.

Caixa mágica de zumbis
A Umbrella deixa um contêiner no meio de Las Vegas, de onde saem zumbis velocistas. O fato é que dali saem tipo UMA CENTENA de zumbis, quando no máximo caberiam uns 20 ou 30. Colocando a discussão sobre logística e transporte de zumbis, é interessante ver como a Umbrella se preocupa com a higiene dos zumbis. Cenas antes, dois cientistas eram comidos vivos por um dos zumbis fodões e se transformavam também em zumbis fodões feios e sujos. Na cena do contêiner todos eles estão uniformizados e extremamente limpos. Não é necessário dizer que são todos exatamente iguais.

Instinto feminino
Todos os filmes começam com Alice acordando nua. Neste, em especial, [SPOILER] um dos clones de Alice [/SPOILER] também acorda nua, mas sempre cobrindo as partes íntimas. É algum tipo de instinto feminino cobrir os seios enquanto se desenvolve dentro de bolhas de água? Elas sequer sabem que têm seios? O público masculino quer ver carne, oras.

Cadê a rocket launcher?!
Tipo, Resident Evil sem rocket launcher é como Quake sem rocket launcher. É obrigatória a presença de uma rocket launcher em todos os filmes, assim como em todos os jogos. Só apareceu no segundo, então estão devendo duas rocket launcher para o próximo filme. Ou três, contando com o mesmo.

A SENHORA É UMA FANFARRONA, DONA ALICE

Então é isso. Resident Evil 3 vale o ingresso por provavelmente ser o último filme da trilogia. Caso tenha assistido os outros dois, não há porquê não ver. Se não viu nenhum, tá passando um filme de bichinhos muito mais divertido na próxima sessão. Vá dar uma volta, compre um livro ou um sorvete e volte mais tarde – mas fuja de Resident Evil.

Só pra constar, hoje, 28/10, é aniversário do blog. Não fiz nada da outra vez, não é hoje que vou fazer :amd: .

Quem diria, 2 anos de pura baboseira :heh:

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

12 comentários em “Resenha: Resident Evil 3 [plus: 2 anos de Odeio e Justifico!]”

  1. Esses filmes mancham a saga do Resident Evil!!!! O primeiro é o menos pior, mas o terceiro ganha o premio
    da porcaria!
    PS : Gabriel é vc que fala merda seu imbecil! Panaca sem noção!!!

    Curtir

  2. Eu gosto muito dos filmes, nem por isso tô xingando os fãs dos jogos. Pessoal, vamos respeitar as opiniões alheias. E só pra constar, Albert Wesker(o vilão fodão dos jogos)tem poderes e ninguém fica falando nada. Gosto muito dos jogos também, e acho exagero tanta crítica ao fílme(Não estou falando de críticas construtivas e sim do tipo: Há os filmes são uma merda, va procurar o que fazer idiota) A única coisa que achei forçada no filme foram os clones. Ficaram ridículos.

    Curtir

  3. incrivel.
    destruiram completamente o RE!!!!
    lançou o “recomeço”, acreditem…
    FICOU PIOR QUE O TERCEIRO!!!!!!
    a cada filme, destroem mai ainda o RE, principalmente pq o chris do 4 (filme) e um magrelo, careca e fresco, e a claire perdeu a memoria, nao tem mais o jeito de motoqueiro q todos nos gostamos, e é mt burra!
    enfim, o UNICO filme do resident evil q ADOREI, que foi o filme que teve um estoria diferente, mas nao modificou a original nem incluiu personagems como a alice foi o ”degeneration”, isso e filme de RE, os produtores deveriam tentar imitar ele.
    a alice so ta no filme pq e esposa do produtor.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s