Sobre subúrbio, contos eróticos e Mariana.

Mudei para o subúrbio e não fui avisado.

Estou com vizinhos novos. Eles são insuportáveis. Embora temporários, irritam só pela ameaça diária de “eu vou ligar meu carro na frente de sua casa com as mesmas músicas ruins de sempre”.

Sempre tivemos problemas com o povo daquela casa. Os chamamos de “mineiros”, porque de fato vieram do Estado de Minas Gerais. Nada contra os mineiros, adoro pão de queijo – embora os próprios mineiros não gostem de serem lembrados por causa desta divina guloseima salgada de preço acessível.

Pausa para explicações:

Pra quem visita o blog há algum tempo, eu já falei sobre comportamentos suburbanos várias vezes e já tentei explicar que não é uma atitude 100% elitista, é uma crítica social. Não é que eu queira que todos sejam igual a mim, mas a política do “seja legal e não incomode os outros” é algo que TODO MUNDO gosta.

Outras experiências me mostraram que o pessoal de lá sofre uma discriminação violenta com estereótipos. Eu sei porque por um dia fui o garoto branco de classe média e cara de playboy que quebrou a chave da propriedade alheia e quase teve que dormir guardando a porta no bairro mais violento da cidade. Fiz até amizades lá, um senhor que me deu carona em um carro aos pedaços e uma garotinha que ajudei a consertar a bicicleta.

Bom, mas vamos falar de Mariana, que creio ser a parte mais interessante dessa história.

Mariana é, basicamente, o motivo desta discussão. Ela se mudou para a casa dos tais “mineiros”, segundo meus informantes, porque sua casa está em reformas. Desde que Mariana chegou, a porta da tal casa é nada menos que um grande baile com pagode e gente bonita sorrindo o dia todo.

Mas… qual o problema disso?

ATENÇÃO: CONTEÚDO ABAIXO NÃO RECOMENDÁVEL PARA MENORES DE 12 ANOS, A NÃO SER QUE JÁ TENHAM FILHOS.
CONTÉM: CONTOS ERÓTICOS

Além de toda a poluição psicológica que essa quizumba provoca, Mariana também causa problemas por ser uma pessoa, digamos… promíscua. Sejamos francos, seus dotes físicos são generosos. Em outras palavras, Mariana é gostosa. Infelizmente faltam-me ilustrações para comprovar tal afirmação, mas posso lhes garantir que ela tenha feições parecidas com Jessica Alba, com um pouco mais de testa.


Eu sei que não precisava ilustrar, mas quem não quer uma Jessica Alba no meio do post?

Mariana parou de estudar aos 12 anos, quando cursava a quinta série. Não faço a menor IDÉIA do que ela fez entre os 13 e os 18 anos, e provavelmente daria um bom livro caso todos os boatos fossem verdade. Voltou a estudar em 2006, ainda na quinta série, aos 18. Foi expulsa de duas escolas, tendo como destino “final” a mesma escola que eu. Era meu último ano, então estávamos em pontas opostas da mesma corda. Não tive muito contato direto com ela, aliás.

Imagine que você é um garoto de 11 anos e uma garota maravilhosa de 18 anos com cara de safada entra na sua sala. Você ainda não tem a maldade de pensar “hummmm… sexo”, mas já começa a ter suas fantasias com aquela deusa de olhos negros e cabelos castanhos, vestido saias curtas e metades de blusinhas que deixam o umbigo pra fora.

Mariana parece que fazia pra castigar. Provocava sem esforço algum qualquer um que quisesse olhar. Nas poucas conversas que tivemos (nunca só), Mariana sempre deixava uma conotação sexual no ar. Forçava gestos, fazia brincadeiras fora de hora, mas não perdia a graça. Era uma garota malvada.

Porém ela passava dos limites. Mariana fazia coisas como sentar no colo da molecadinha da quinta série, levantar a saia e/ou sentar com as pernas abertas. Dizem as más línguas que ela também foi pega no banheiro feminino com outra garota, seminua. Amigos também garantiram que ela tirava fotos nua no mesmo banheiro da escola.

E tudo indica que Mariana é nada menos que uma bela de uma barraqueira também. Na noite de Reveillon, Mariana e seus/suas amigues proporcionaram momentos de diversão antes da festa começar. Aos gritos, uma acusava o namorado de estar provocando ela com a amiga, enquanto a amiga gritava que ela era uma vagabunda e daí pra baixo. Estes vizinhos também são conhecidos pela facilidade de resolver tretas no bad way – ou socos, ou tiros.

Felizmente o espírito de Ano Novo baixou e todos continuaram a confraternizar após alguns minutos de gritaria, baixaria e puxões de cabelo. Gostaria de ter visto mais, mas sabe como é, não gosto de me intrometer na vida dos outros.

Acho isso muito feio.

*O nome de Mariana foi mudado para evitar constrangimentos, mas a “personagem” é 100% real.

Anúncios

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

6 comentários em “Sobre subúrbio, contos eróticos e Mariana.”

  1. Cara qdo os vizinhos não são chatos fazendo baderna, são chatos cuidando da sua vida =O

    Graças a Deus q eu vivo numa caverna e só sei dos acontecimentos peculiares qdo minha mãe vem me dar alguma notícia interessante =D

    Curtir

  2. Como eu moro no subúrbio, estou super da acostumada com essas cenas. Me irritam ainda, e muito, mas quando a irritação chega no auge, pego minha bolsa e vou pra civilização.

    E… bom… a pergunta que não quer calar: Mariana sentou em seu colo??? Huahuahuahuahuahuahua!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s