De partir o coração

Pessoal,meu nome é Cristina dos Santos, sou moradora da cidade de Birigui a alguns anos, e preciso da ajuda de todos vocês, pois não sei mais o que fazer. Eu sempre sonhei em ter um monte de filhos, adoro crianças, mas embora eu e meu marido tentássemos sempre, nunca conseguiamos engravidar. Ao custo de muito esforço, juntamos dinheiro e eu fiz um tratamento com o Dr.Sérgio Marttoreli, e finalmente consegui realizar meu sonho e ter um bebê.
Há cerca de um ano atrás nasceu a minha Ana Cláudia, meu anjinho, que trouxe uma nova alegria pra minha vida, e me proporcionou algo indescritivel.
A Ana Claudia crescia normalmente, até que completou 6 meses de vida, e eu comecei a estranhar que ela não se mexia muito, era muito quietinha.

O médico fez alguns exames nela, não conseguiu detectar nada, mas mesmo assim pediu alguns exames mais detalhados.
Quando o resultado chegou,minha vida desabou, pois Ana Claudia tem uma rara doença que vai paralisando seu corpo lentamente, fazendo que seus órgãos internos parem pouco a pouco de funcionar, até que o doente morra sufocado, pois o pulmão não consegue mais respirar.
Eu fiquei desesperada, sem saber o que fazer, pois o médico me garantiu que não existia nem tratamento para tal doença, que tudo que podiamos fazer seria sentar e esperar pela morte da minha menina, só assistindo ela definhar dia a dia. Não me conformando com a situação eu pedi demissão do meu emprego e comecei a pesquisar, até que descobri que um médico italiano desenvolveu um tratamento que pode salvar minha filha; só que para que ela tenha alguma chance nós precisamos ir para a Itália, e morar lá por cerca de um ano, que é quanto dura o tratamento.
Imagina meu desespero ao saber que meu anjo poderia ser salvo, mas eu não tinha condiões nem de ir para a Italia, quanto mais morar lá.
Num ato de desespero supremo saí de fábrica em fábrica da cidade pedindo ajuda, e finalmente consegui ajuda de 7 grandes fábricas, que vão mandar eu e minha filha pra itália e nos sustentar pelo tempo necessário do tratamento, mas, para que eles não saiam perdendo, eu preciso fazer minha parte, que é a propaganda dessas fábricas.
Conversei com um provedor aqui de minha cidade e eles vão me auxiliar; tudo que preciso fazer mandar essa mensagem para o maior número possivel de pessoas, e pedir encarecidamente que elas mandem para o maior numero possivel de conhecidos, e quando atingir a marca de 10 mil emails enviados, eu poderei ir para a Itália salvar minha filha .
Por favor, mandem essa mensagem pra todos os seus conhecidos, quanto mais mensagens vc mandar, mais chance minha filha tem de sobreviver.
Obrigado Cristina

É de partir o coração saber que o provedor malvado ainda bota a nobre senhora desesperada numa gincana de envio de emails.

Tô fazendo minha parte, dibowa.

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

16 comentários em “De partir o coração”

  1. Inspirado por este texto tão digno, deixa eu contar.
    Rapaz do céu, o meu Pikachu do Pokemon Yellow não solta mais raios. Fiz um pacto com o tinhoso e ele só iria plugar meu Pikachu de volta à rede elétrica se você fizer um favorzinho.

    Tive uns problemas com hospedagens e mudei de endereço. O Cabaret Cubano não está mais em cafetao.org, mas sim em cafetao.wordpress.com — se fizer a gentileza de mudar aí do lado, fico muito gardecido.

    Pense nos Pikachus.

    Curtir

  2. Propaganda para a bom bril

    Não deixe minha filha morrer… o cabelo dela é o nosso bom bril

    propaganda para a omo

    Eu omo minha filha

    propaganda para a skol

    minha filha tem que ir para a skol a como todo mundo!

    (¬¬, vai fazer propaganda no inferno junto com sua filha desgraçada)

    Curtir

  3. Outro dia uma motorista deu um real para uma mulher que está sempre pedindo ajuda na esquina. Com uma das mãos ela pede e com a outra ela cheira cola. Paramos no Posto para abastecer – eu e a motorista então perguntei o motivo dela ter dado o dinheiro – ela respondeu que tinha feito a parte dela, pois bem o que é a minha parte, a tua a parte de cada um de nós?
    A munlher que pedia parece um trapo humano então fiquei um tempo observando de longe e sistematicamente um rapaz recolhia o dinheiro e entregava um tubinho para ela molhar o pano e cheirar. Diariamente caimos em golpes achando que estamos comprando uma cadeira no Céu!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s