O pior filme de nossas vidas

Sabe quando você acaba de passar por uma situação altamente traumatizante, daquelas que te deixam sem reação alguma senão fechar os olhos, abaixar a cabeça e chorar por horas e horas? Sim, aquelas situações bizarras que você tentará não contar para seus filhos para evitar com que eles cometam o mesmo erro que você e se tornem pessoas melhores?

Eu acabei de passar por isso.

Para melhor compreensão do texto a seguir, é OBRIGATÓRIA a visualização de todos os vídeos nos links contidos neste post. Se você faz parte do grupo dos “meu pc não roda youtube afffffff vai esplodir”

Neste exato momento, a única palavra que passa pela minha cabeça é FUUUUUUUUUUUUUU-. Na manhã desta agradável quarta-feira, estava eu a cuidar da minha gripe com remédios coloridos e inefetivos quando uma oportunidade de diversão absoluta apareceu. A convite de meu grande amigo Damião, fui de espontânea vontade atrás de um filme chamado MANOS: THE HANDS OF FATE.

Eu já conhecia o filme pelo nome, mas não sabia em miúdos do que se tratava. Imagine que seu amigo te convida carinhosamente para ter seus órgãos periféricos sendo triturados por um moedor de carne enquanto um porco urina sobre suas vísceras. Não que o porco mude alguma coisa, mas adiciona todo um WTF FACTOR que é sempre bem-vindo. Fato é que eu aceitei ser triturado e me senti exatamente assim enquanto assistia MANOS: THE HANDS OF FATE.

Sabe, eu já vi muito filme ruim. Para efeito de comparação, enquanto MANOS: THE HANDS OF FATE te oferece uma experiência tão agradável quanto à citada no parágrafo acima, assistir um filme ruim como The Wicker Man (O Sacrifício, em brasiliano) é como comer um delicioso bolo de nozes com cobertura de chocolate ralado e chantilly, com imensas cerejas ao redor do bolo e munido de um copo imenso de Coca-Cola tão absurdamente gelada que faria seus dentes trincarem.

QUERO DEIXAR BEM CLARO QUE ESTAMOS FALANDO DE WICKER MAN

Mas Damião é meu amigo, ele não faria algo ruim a mim. Topamos assistir a MANOS: THE HANDS OF FATE juntos e assim fomos até praticamente a segunda parte do filme no YouTube. YouTube? Sim, YouTube. MANOS: THE HANDS OF FATE é um filme tão absurdamente ruim que praticamente todas as cópias dele se perderam no tempo ou foram destruídas. A única cópia de fácil acesso na Internet INTEIRA está no Youtube, como parte de um programa chamado Mystery Science Theater 3000, que pelo pouco que conheci é um programa bastante agradável pra você que gosta do gênero.

Confesso que se não fosse pelos comentários dos personagens do programa, eu não assistiria a sequer 20 minutos de MANOS: THE HANDS OF FATE. E, sinceramente, eu não conseguiria resenhar o filme. Os comentários fazem isso por você, leitor.

Fui obrigado a deixar a companhia de Damião para almoçar, e decidi prosseguir sem ele. Um amigo deve proteger o outro e eu não gostaria de fazer com que Damião tivesse que passar por tudo aquilo de novo. Enquanto assistia a MANOS: THE HANDS OF FATE, eu sentia que algo dentro de mim se contorcia, implorava para que eu parasse com aquela sessão de tortura. Normalmente eu desconfiaria do meu intestino, uma vez que o filme não passa de uma grande MERDA, mas estaria errado. Não só meu intestino como todos os meus órgãos se contorciam e faziam de tudo para que eu parasse de assistir ao filme, mas eu não conseguia. Eles só não pararam de funcionar porque a morte em si é muito agradável perante a moléstia mental que é assistir a MANOS: THE HANDS OF FATE.

Eu descobri que é possível chorar internamente.

Era possível notar a presença da personificação do desespero cru e puro apertando diretamente meu cérebro com suas mãos magras e gélidas. A sensação é mais ou menos de alguém apertando diretamente seu cérebro com suas mãos magras e gélidas, assim, de leve. Assistir aquelas cenas sem sentido e estranhamente editadas me causava calafrios incessantes.

Para você ter uma idéia, o filme é resultado de uma aposta onde o perdedor, no caso nosso amigo Hal Warren, teria que produzir um filme com um orçamento ridiculamente pequeno. Hal, com toda a sua habilidade cinematográfica adquirida graças à sua nobre profissão de VENDEDOR DE FERTILIZANTE, acumulou US$ 19 mil dólares e fez o pior filme já feito.

Não, correção. MANOS: THE HANDS OF FATE é tão absurdamente ruim que todas os adjetivos de energia negativa existentes em todas as línguas do Universo SOMADOS são incapazes de classificar a moléstia que é assistir tal filme.

O filme foi inteiramente rodado em uma câmera capaz de gravar apenas 32 segundos de vídeo por vez e sem capacidade de capturar o áudio. As cenas são editadas de forma bizarra e todo o som contido no filme foi incluso durante a edição, com direito a um mesmo ator dublando vários personagens durante o filme. Exemplo disso é a primeira cena do guarda enquadrando o casal, onde só se escuta uma voz e se tem a impressão de que ele está falando sozinho.

O enredo do filme, aliás, é algo brilhante. Um casal está procurando um lugar para passar a noite e encontra um casebre guardado pelo lacaio Torgo, que segue as ordens do Mestre, que está morto mas não está. Torgo gosta da mulher. O casal acha Torgo muito suspeito, mas fica na casa mesmo assim afinal algo desconhecido mata o cachorro de sua filha. Michael, o homem da família, tira um revólver do carro e decide investigar a parada. Então o Mestre desperta e decide que quer fazer da mulher de Michael mais uma de suas esposas vampiras, suas “assistentes” no culto a Manos.


Este é Torgo.

Como um “spin-off” dentro do próprio filme, vemos um enredo paralelo muito mais complexo e interessante. Um casal dentro de um carro que, sabe-se lá porque, fica se pegando o filme INTEIRO em vários momentos do dia. Toda vez que eles aparecem, são enquadrados por policiais dizendo “vocês estão fazendo algo muito muito feio humf”, então o rapaz todo rebelde reclama e fica por isso. Como a cena se repete, o que parece é que quando os policiais vão embora, o carro anda tipo 10 metros e continuam se pegando na mesma pista. O casal não adiciona ABSOLUTAMENTE NADA AO ENREDO.

Entendeu alguma coisa? Não tente. O final é uma das coisas mais absurdas que eu já vi na minha vida. Michael derrota o Mestre, mas… acaba se tornando o novo Torgo! E não só sua mulher se torna mulher do Mestre como SUA FILHA TAMBÉM! A criança de 6 anos se torna ESPOSA do Mestre! Como se não bastasse o sofrimento causado pela podridão do filme, MANOS: THE HANDS OF FATE se revela uma produção doentia e criminosa, envolvendo pedofilia, orgia com menores e atentados violentos ao pudor.

Parafraseando Damião, este filme dá a impressão de que algo foi retirado de você e MANOS: THE HANDS OF FATE ocupou esse espaço, sendo impossível recuperá-lo. É como se retirassem seu sangue e o substituissem por éter, mantendo você num estado vegetativo e perplexo. É dar um gole de gim que desce seco, quadrado e levar um hadouken no estômago enquanto a bebida queima seu caminho.

Na verdade, eu só dissertei sobre MANOS: THE HANDS OF FATE para situá-los em meio ao inferno e usar isso como arma contra vocês.

O Odeio e Justifico está concorrendo ao prêmio Termômetro de Ouro 2008, premiação interna do Ato ou Efeito que vai dar ao vencedor absolutamente nada senão um grande foda-se. Fato é que eu quero este prêmio e OBRIGO vocês a votarem no Odeio e Justifico na categoria Melhor AOE Blog.

O que vocês ganham votando? Bom, é mais fácil citar o que vocês ganham caso NÃO VOTAREM: um ano inteiro de dissertações sobre MANOS: THE HANDS OF FATE e fotos de Torgo aqui no Odeio e Justifico.

Vote agora clicando na foto do Torgo, pelo bem das crianças órfãs do Sudão que visitam muito este tão renomado e conceituado blog!

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

14 comentários em “O pior filme de nossas vidas”

  1. Parte de mim morreu no dia que eu vi Manos. Foi o primeiro filme que eu observei sem emoções enquanto ele tirava algo precioso da minha alma lentamente a cada cena. O que sobrou foi a lembrança do filme. Nada é pior que Manos: The Hands of Fate.

    Hoje eu sou mais burro e pior como ser humano por causa de Manos: The Hands of Fate.
    Já aviso todos os tolos ousados para não se aventurarem em terras desconhecidas. Vocês ficarão LOUCOS! LOUCOS EU DIGO!

    Curtir

  2. Acho que ameaçar pôr as fotos do Torgo (urgh) aqui só vai afastar seus leitores e te trazer menos votos XDDD

    E, assim, pense pelo lado positivo… você não viu isso no CINEMA. Imagina ouvir uma voz só, no CINEMA? DD:

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s