Soco na cara das Cabeças de Pedra da Ilha de Páscoa.

Sei lá, se eu estivesse no lugar de vocês e tudo mais, lendo meu blog a algum tempo, teria a seguinte idéia de mim:

Cara rabugento, mala, que só sabe falar mal dos outros e de tudo, que não olha o próprio rabo. Prepotente, arrogante, ignorante, burro.

Eu digo que isso aí tá quase certo, viu companheiro. Quase tudo isso aí corresponde sim à pessoa que escreve neste adorado endereço.

A única parte errada disso tudo é que ESSA PESSOA NÃO SOU EU.

Vou contar uma pequena história, dessa vez vou ser bem curto. Uma vez, escrevi um post sobre o Cazuza, falando bem mal dele. Uma amiga minha, Joelma, leu esse texto e, como é uma grande admiradora do cara, ficou muito muito puta comigo, chateada de verdade.

Eu, sem jeito de pedir “desculpa” por ter escrito, apaguei o post e prometi que nunca mais ia falar de forma pessoal neste blog.

Desde então eu não publico nada pessoal no blog, nada relativo a pessoas de verdade. Claro que conto histórias, como o restaurante japonês. Mas aquela comida horrorosa nunca deixou ninguém triste (tirando eu mesmo), certo?

Meus amigos pessoais ou pessoas mais próximas a mim não costumam ler o que escrevo, nunca soube necessariamente o porquê. Existem exceções, e fico muito feliz de que alguns até admiram o que faço por aqui. Com respeito a quem lê o blog a bastante tempo, meus leitores preferidos são aqueles que eu posso olhar nos olhos.

Só que eu não seria burro o suficiente de publicar ofensas a eles, pessoais ou indiretas. Tenho os melhores amigos que posso ter, não tenho do que reclamar. Temos alguns gostos diferentes, eles gostam do axé e eu de rock, mas temos em comum uns aos outros.

Quem escreve no blog é um PERSONAGEM. Eu sou rabugento na real life sim, mas não seria hipócrita o suficiente pra abraçar um amigo pessoalmente e enfiar uma faca virtual nas suas costas.

Não devo pedir desculpas se alguém entendeu o post do Cascão como ofensa. Deixei bem claro que não era uma indireta a ninguém, apenas um desabafo. Se serviu pra você, desculpa amigão mas quem se sentiu ofendido é você.

Atravesso o fogo do inferno por meus amigos, se preciso for. Honestamente, eu lavo minhas mãos.

Anúncios

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

6 comentários em “Soco na cara das Cabeças de Pedra da Ilha de Páscoa.”

  1. Ter que justificar post é foda.

    Eu gosto do que vc escreve, só num é sempre que eu comento.

    Felicidades! [nossa, que nada a ver, ou não, espero que vc e seus amigos sejam felizes!]

    Curtir

  2. Bem, eu acho uma falta de NOÇÃO DO UNIVERSO a pessoa que te conhece pessoalmente achar que o que vc escreve reflete nas suas atitudes do dia=a=dia.
    O Caue Moura (do Desce a Letra) já falou várias vezes tb que não é o mesmo na real e nos vlogs.
    Sei lá, parece até preguiça de pensar isso.
    O post do Cascão fica CLARO que vc estava falando de uma amizade idealizada, não existente na prática, só pelos pais ou pessoas que são tão próximas quanto.
    Nego não guenta que fale uma vírgula relacionada a ele que já faz escândalo, ahpaputaqueopariu.

    Ah, e é UMA personagem, meu amg. bjs

    Curtir

    1. Por trás do Raphs tem um cara chamado Raphael e tal.

      É igual nego zoar o Felipe Neto por forçar ser nervosinho e tudo mais. Ele não conversa gritando e cuspindo o tempo todo, é uma personagem que cria pra falar o que quer.

      Misturar as coisas é ser mais idiota do que eu seria se escrevesse de forma pessoal.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s