Ai que soninho! Dormir é para os fracos?

Quem dera eu fosse desempregado, não tivesse obrigações ou compromissos e não tivesse minha alma vendida a grandes corporações pelo bem do capitalismo.

Quem dera eu pudesse deixar de abrir mão de meu sonho de ser apenas uma camponesa, daquelas que ordenham vacas todos os dias pela manhã nos campos floridos da Holanda.

Quem dera, meus amigos, eu tivesse mais tempo para DORMIR.

Falar sobre sono na internet é como falar sobre dignidade e valores familiares num prostíbulo da rua Augusta: as pessoas simplesmente NÃO POSSUEM.

Se você frequenta muitos puteiros ou a internet, vai entender a analogia.

Nesse estranho mundo virtual, ninguém parece gostar de admitir que dorme. Pior, é quase motivo de orgulho dizer que se está acordado até às cinco da manhã, mesmo tendo que estar às oito em uma reunião no trabalho.

Enquanto isso, experimente entrar no twitter às quatro da manhã. Você vai se surpreender com a quantidade de gente que se vangloria por permanecer retardadamente acordada até esse horário.

Você também é a única pessoa da sua cidade que não comeu ninguém nos últimos seis anos. Isso inclui a dona Lucimeire, tia do Marquinhos, que tem catorze gatos e vive sozinha desde que seu marido Clésio, o sapateiro, faleceu, em 1983.

Mas vem cá, sabe o que eu penso a respeito desses Highlanders do sono? Nada.

Eu apenas sinto pena de vocês.

Não fiquem bravos, inimigos de Morfeu. Apenas deixem-me explicar.

Quando a maldita da cegonha estava fazendo o pedido dos futuros membros da família no grande fast food da vida, ela cometeu uma grande injustiça. Ao optar por nos tornar constrangedoramente parecidos, ela teve que nos diferenciar de alguma forma além do sexo.

E ela foi criativa.

Enquanto eu demoro horas para pegar no sono, minha irmã possui uma chave interna de on/off. Ela pensa “vou dormir” e meio segundo depois está profundamente inerte como uma rocha.

Para ilustrar, imagine que conectassem meu corpo a uma turbina geradora de eletricidade. Eu giro tantas vezes na cama que, em uma noite, eu seria capaz de iluminar o circuito Salvador de carnaval, noite e dia, por quase duas semanas.

Aí vem a onda de novos nerds da internet dizer que

Pois é, pessoas inteligentes também são vegetarianas.

O problema de verdade é que, na mesma proporção que tenho problemas para fechar os olhos e embarcar no navio do subconsciente, eu sou diretamente afetado pela falta de uma noite tranquila de sono.

Irritabilidade, stress, falta de atenção e a constante busca por um lança-chamas em sites de leilões de 1 real na internet são os sintomas mais corriqueiros. Erros no trabalho já são lugar-comum, afinal meu trabalho é apenas o intervalo entre meu humor estar ruim e estar péssimo.

Meu desejo é de recolher o máximo de fezes humanas possível de banheiros públicos indianos e entregar via correio na casa do infeliz que disser que são necessárias 8 horas de sono tranquilo para se viver de forma saudável.

Pegue a calculadora mais próxima e me acompanhe nos cálculos.

Por padrão, tomar o trabalhador comum que cumpre quarenta horas semanais de jornada de trabalho. Entra às 7 da manhã, uma hora para o almoço, volta pra casa às seis da tarde.

Esse trabalhador tem 20 anos e está cursando uma faculdade. Ele chega às seis da tarde, toma um banho e precisa pegar um ônibus até o campus, para entrar às 19h. Uma hora para higiene pessoal e alimentação, não sobra tempo para descanso, tarefas ou afazeres quaisquer.

Esse rapaz chega em casa às 23h40. Ainda tem dois relatórios para entregar no dia seguinte e uma prova na próxima sexta-feira. Ele não vai dormir até uma da manhã. E tem que acordar às 6 do dia seguinte para repetir tudo de novo.

Me diz se é possível ter uma vida saudável com a rotina filha da puta que somos obrigados a tomar?

Se japonês casa com personagem de anime e trepa com tentáculos e a culpa é da comida, brasileiros entram armados nas escolas e jogam filhos pela janela pela falta de sono. Eu sei porque eu me jogaria pela janela de tão rabugento que fico quando estou com sono. Tipo agora, assim.

Já passou das duas da manhã e escrever pelo celular tá me deixando cansado. Foda-se esta merda, irei dormir. Ou tentar dormir. Nunca se sabe.

Só se sabe que vai começar o carnaval de Salvador.

Anúncios

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

5 comentários em “Ai que soninho! Dormir é para os fracos?”

  1. Também não consigo ver o propósito de ser a única pessoa acordada na internet. Isso só prova o quanto a pessoa é inútil. Gosto de dormir no horário “correto” durante toda a semana, porque sábado é dia de curtir com o pessoal. E se chegar no sábado, você estiver cansado, de que adiantou as horas sozinho na internet? E se no sábado você fica trancafiado em casa, sozinho, na internet, meus pêsames…#foreveralone

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s