Comprando malemolência pela internet

Usando métodos nunca jamais vistos na parte de baixo do planeta, pesquisadores suecos chegaram à conclusão de que, aos 22 anos, a maioria das pessoas já passou mais tempo na internet do que defecando em toda a sua vida.

A experiência utilizada baseou-se em macacos submersos de ponta-cabeça, realizando equações derivadas de segunda ordem. Mesmo que isso não faça nenhum sentido, você DEVE confiar nessa pesquisa pois são PESQUISADORES SUECOS.

Esse tipo de conhecimento nos dá base suficiente para assumir que, mesmo as pessoas conhecendo melhor a internet do que seu próprio sistema excretor, ainda se tem a idéia errada sobre muita coisa presente neste mundo virtual do ciberespaço.

- Olha mãe, estou na internet!

Qual foi a última vez que você ouviu a palavra “ciberespaço”?

Fato é que, em pleno século vinte e um, pessoas ainda têm a noção errada dessa tal Internet – e para exemplificar isso, vamos explorar o fabuloso mundo das compras online, talvez o setor mais afetado pelo desconhecimento da realidade interwébica.

Separaremos as pessoas em três grupos:

1- As pessoas que assistem televisão demais

- Oh meu Deus, ele está comprando pela internet!

O primeiro grupo se destina às pessoas que, como o nome diz, assistem televisão demais. E como diz a 5ª LEI DA INTERNET, quanto mais televisão você vê, mais medo da internet você tem.

O quê? Você não conhece as LEIS DA INTERNET? Em que mundo você vive? A quinta lei é exatamente o que eu disse: a quantidade de televisão que você assiste afeta diretamente o seu jeito de usar esta ferramenta inovadora chamada interwebs.

Praticamente todos os dias vemos na televisão matérias sobre “como comprar usando a Internet”, “como proteger seu computador dos vírus da Internet” ou “como evitar que sua filha de 13 anos seja estuprada por um homem de 36 anos chamado Romeu que ela conheceu pela Internet”. Isso faz com que eles, virgens da malemolência exigida por este meio selvagem, tenham medo de se aventurar pelas ondas do mundo mágico da internet.

E é lógico: quem tem medo de cobra, jamais vai entrar na Amazônia. É onde nascem diálogos como este:

– Celular legal, onde comprou?
– Ali na loja de informática do Maurício. Top de linha. Paguei 1300 reais.
– Pô cara, acho que te passaram a perna, esse modelo já tá ultrapassado e na internet tá 699.
– CE TÁ MALUCO QUE EU  VOU COMPRAR NA INTERNET CARA!!!
– Qual o prob
– FORA QUE É TUDO FALSIFICADO, VOCÊ VAI COMPRAR UM CELULAR E RECEBE UMA CABRA EM CASA!!!! OLOLOLO
– Não é bem assim e…
– É A INTERNET CARA VOCÊ NÃO PODE PASSAR DADOS PESSOAIS PELA INTERNET
– Mas você tem orkut.
– n add quem ñ conheço flw  abs

2- As que fazem compras online normalmente;

O segundo grupo é um pouco mais liberal, mas nem tanto. É como aquela sua namorada que abre as portas da felicidade na segunda semana de namoro, mas demora três anos pra te deixar tocar a fronteira final.

- Eu não vi o cadeado nesse site ucraniano e comprei mesmo assim!

Essas pessoas já têm menos medo de fornecer dados críticos como CPF e cartões de crédito pela internet, simplesmente porque confiam no conhecimento adquirido durante algum tempo. Sabem que, mantendo o anti-virus atualizado e não entrando em sites desconfiados – state the obvious – elas estarão seguras.

São também comuns usuários de Internet Banking, a invenção mais evoluída da história da humanidade depois do e-mail e das barrinhas de cereal. São pessoas inteligentes, mas até certo ponto.

– Celular legal, onde comprou?
– Comprei pela Internet, na lojavirtualshoponline.com.br. Não é bem top de linha, mas paguei só 699.
– Cara, você acha esse celular por 500 reais no MercadoLivre.
– VOCÊ TÁ MALUCO QUE EU VOU COMPRAR NO MERCADOLIVRE CARA!!!
– qual o p
– ELES VÃO ME ROUBAR CARA!!
– de novo isso
– VÃO ENVIAR UMA CABRA NO LUGAR!!!! 

Imagina cara, isso nunca acontece!!

Esse pessoal demora um pouco a aprender, mas é como mergulhar numa piscina de lava: tem que ir aos poucos. Isso nos leva ao terceiro grupo:

3- As que fazem compras online normalmente e no MercadoLivre.

Estes usuários são aqueles formados na faculdade da vida, que provavelmente já se foderam alguma vez usando a Internet e adquiriram experiência com isso. Com mãos calejadas, penetra nas entranhas da rede mundial de computadores e quase sempre consegue o que quer.

Quer um exemplo? Tente comprar um iPhone 4 de qualquer operadora, em qualquer loja. Você terá que desembolsar não menos que duas mil pelotas de bode para adquiri-lo, enquanto no Mercadolivre, a mesma versão custa pouco mais da metade disso.

No começo, eu concordo, o ML era terra de ninguém. Comprar no MercadoLivre (assim como o Ebay e qualquer outro tipo de comércio direto à distância) envolvia uma questão complexa filosófica.

Depositar dinheiro na conta de um estranho, para somente após dois ou três dias descobrir se a outra pessoa cumpriu com sua parte no acordo, era estarrecedor.

Era mais ou menos como se alguém chegasse pra você e dissesse “ei, eu tenho aqui esse Playstation com dez jogos , estou a fim de fazer negócios. Pra tê-lo, você tem que passar três dias e três noites com a cabeça enfiada dentro de um formigueiro. Ao final do terceiro dia, talvez eu envie um mensageiro para lhe entregar o produto”.

Embora seja o mais sapequinha da rede virtual, geralmente os “Mercadolivrers” se tornam persona non grata após um tempo. Qualquer que seja a conversa, o MLer sempre vai dizer EU ACHO MAIS BARATO NO MERCADO LIVRE.

A ironia é que, geralmente, são esses caras que compram Playstation e recebem tijolos, rs.

Anúncios

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

4 comentários em “Comprando malemolência pela internet”

  1. Sou do tipo que usa da regra: Só existe Malandro pq existe Otário pra ser pêgo.

    Sempre compro coisas na internet, acho que meu salário desse ano INTEIRO foi gasto em compras online.

    O que eu ganhei com isso?
    Um computador capaz de rodar Battlefield 3 no High, Um xbox 360 com dois controles, um monitor de 22”, prestígio social e pude pagar bebidas pros meus amigos, além de toneladas e mais toneladas de jogos na steam (ainad vou comprar, online, claro, alguns jogos pro xbox, por enqunato ele é peso pra papel, pois não posso me desconcentrar nos meus estudos)

    O que eu perdi com isso?
    Dinheiro. E um pouco de tempo, pesquisando sobre os produtos que ia comprar e sobra quem os vendia.

    De qualquer modo ótimo texto VLVV CHAMPZ

    Curtir

    1. Um computador capaz de rodar Battlefield 3 no High, Um xbox 360 com dois controles, um monitor de 22”, prestígio social e pude pagar bebidas pros meus amigos, além de toneladas e mais toneladas de jogos na steam (ainad vou comprar, online, claro, alguns jogos pro xbox, por enqunato ele é peso pra papel, pois não posso me desconcentrar nos meus estudos)
      Sexo que é bom nada nÉ!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s