Um pouco sobre meu asco a donos de Nextel

A vida costuma passar de forma tão frenética à nossa frente que, às vezes, coisas interessantes passam despercebidas aos nossos olhos. Olhos quase sempre ocupados em obter informações, absorver conteúdo quase sempre nocivo ou desnecessário ou olhando o traseiro jeans de alguma sinuosa morena.

Minha capacidade de observação é considerável. Eu sou aquele cara estranho que fica no canto da festa olhando e julgando a forma que cada um de vocês segura o copo ou morde o canudo.

Mas como eu nunca reparei que os proprietários de Nextel são como uma raça superior vivendo em meio aos humanos comuns?

É pura lógica. Se um homem possui uma capacidade que seu semelhante não possui, isso o torna diferente. Se um ser humano possui um PODER ALÉM DA IMAGINAÇÃO, o torna superior. Eu não consigo ver como nada além de sobrenatural a capacidade de entendimento entre donos de Nextel. Como é possível alguém entender uma série de murmúrios e chiados?

É mais ou menos assim que funciona.

Elaborei três teorias sobre isso:

– Junto com o aparelho, é enviado um chip cerebral que, depois de instalado, permite ao usuário visualizar um daqueles tradutores de canal evangélico, gesticulando cada palavra que é dita no rádio do celular.

– Junto com o aparelho, é enviada uma apostila de fonemas em 14 línguas diferentes e seus equivalentes em linguagem de Nextel, onde  BSHHHRHGJU VASHHVHRJBM LADHFSHHA significa “onde vamos jantar hoje, meu amor?”;

– Junto com o pacote de serviços, os donos de Nextel contratam ninjas, mestres do disfarce, que os acompanham por todos os lados, traduzindo ao pé do ouvido tudo o que é dito no aparelho.

É de se pensar.

that's how we roll

Para entender o que estou dizendo, faça o teste. Coloque sua cabeça dentro de uma lata de tinta, daquelas de vinte litros ou mais. Então, encha a lata de abelhas raivosas e um antigo rádio AM sintonizado em uma estação que não existe. Peça para seu amigo gritar palavras aleatórias em hebraico, de dentro de um banheiro químico.

Essa dificuldade de entendimento e a péssima qualidade da chamada coloca o Nextel logo abaixo do “tin-can telephone”, ou telefone de lata e corda, na Escala Lobo Guará de Qualidade de Comunicação.

Mas o que é a Escala Lobo Guará de Qualidade de Comunicação?

Fico feliz com a sua pergunta.

***

A Escala Lobo Guará de Qualidade de Comunicação nasceu por volta do início do século XXI, num local conhecido como a rua da minha casa. Todo mundo um dia teve um daqueles walkie-talkies amadores, cuja distância máxima alcançada era de alguns centímetros.

Entretanto, era absolutamente frustrante a forma como tudo causava interferência naqueles brinquedos. Telefones, paredes, seres vivos, pressão atmosférica, a posição dos astros, o signo do dia, enfim, tudo atrapalhava o sinal dos walkie talkies, causando interferências e barulhos de todas os tipos.

Desses barulhos aleatórios, nasceu entre nós a lenda de que os walkie-talkies eram capazes de interceptar o sinal do rádio da polícia.

Numa das inúmeras tentativas de penetrar o canal dos tiras, começamos a apontar nosso walkie talkie para todos os pontos cardeais, até que, em meio ao habitual ruído de fundo, interceptamos uma conversa.

Quando se é criança, existe algo sobrenatural em cada nova descoberta. Ainda hoje sinto arrepios ao me lembrar da velha televisão da minha avó, que um dia resolveu capturar sinais telefônicos aleatórios. Ao invés de assistir Maria do Bairro (não me julguem), ficamos ouvindo pessoas conversando entre si. Se pra mim isso ainda é fora da realidade, imagine pra uma criança de 10 anos.

A mesma sensação tomou conta de todos nós ao finalmente escutarmos algo nos walkie talkies. No começo, somente mais um barulho, como todos os outros. Depois de alguns minutos e vários pontos cardeais apontados pelas antenas, o som ficou nítido e cremoso como chantily sobre um sorvete de creme: uma voz masculina, falando em ritmo musical e repetidamente:

– Eu sou o Lobo Guará, eu sou o Lobo Guará…

Nunca mais conseguimos encontrar o Lobo Guará, e nunca desvendamos seu mistério. Aquilo era tão misterioso e integrante que era o mais próximos da ilha de Lost que jamais chegamos. Enquanto transmitia o mistério do Lobo Guará, o walkie talkie atingiu seu ápice, o nirvana das comunicações, o orgasmo do sinal de rádio. O som do Walkie Talkie nunca havia sido tão limpo. Naquele momento, nasceu a Escala Lobo Guará de Qualidade de Comunicação.

***

O mais interessante sobre donos de Nextel não é só a incrível capacidade de entenderem uns aos outros. É conseguir fazer isso até em meio a uma batalha entre Optimus Prime e Megatron orquestrada pelo Olodum.

Eu tenho um bom celular, e falo com pessoas com bons celulares. Mesmo assim, se existe algo presente na sala que emite um som mais alto do que uma calculadora, parece que estou me comunicando com pessoas de dimensões paralelas, falando em idiomas desconhecidos.

Donos de Nextel, não. Um dono de Nextel consegue entender perfeitamente o que o outro diz, mesmo se o segundo está sendo triturado por um moedor de carne gigante, dentro de um avião enquanto este passa por um túnel.

E aquele barulhinho do rádio? Estudos realizados pela Universidade de Cambridge do Norte, na Paraíba, indicam que, tirando a abertura de Super Mario e o som da lixeira sendo esvaziada no Windows XP, o rádio Nextel quando ativado é o som mais característico da história.

Pena que ninguém vai entender a brincadeira :/

Tudo bem, o Nextel é sensacional. Mas eu não entendo o lance do rádio. Porque você precisa de um aparelho que fala de graça apenas com pessoas da mesma operadora, com uma qualidade de chamada tão ruim? Digo, existem promoções e planos de outras operadoras que dão praticamente o mesmo direito, o que existe de tão revolucionário no Nextel?

Nada. A diferença dele é a qualidade porca de sinal e a capacidade de se falar de graça com outra pessoa com um aparelho igual. Sabe qual outro meio de comunicação tem uma qualidade porca de sinal e te permite falar só com pessoas com aparelhos idênticos?

Walkie Talkies. A diferença entre os dois é que o Nextel não permite que você ouça o Lobo Guará.

Autor: Raphs

Três palavras definem bem o autor: velho mau humorado. Fisicamente, três anos a menos. Mentalmente, sessenta anos a mais.

8 comentários em “Um pouco sobre meu asco a donos de Nextel”

  1. A matéria poderia ser mais direcionada, mas se perdeu quando fez comentários e comparações que só nerds entendem, além do mais o problema não é a qualidade do serviço de rádio e sim os usuários nextel, que enchem nossas orelhas com assuntos que não nos interessam e nos obrigam a ouvir, sendo que é possível tirar o radio do viva-voz, extremamente mal educado e fútil, coisa de CLASSE C.

    Curtir

    1. Falou e disse, estou de pleno acordo. Muito mal educados esses donos de nextel que se acham o máximo. O rei da cocada preta…kkk Mal eles imaginam que são uns ridiculos com aqueles aparelhinhos falando coisas que nem interessa a ninguém e não acrescenta nada de útil.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s